sábado, 5 de julho de 2014

Dani Calabresa em entrevista à revista Avianca: 'Piada não tem limite'

A humorista - apresentadora do CQC é autêntica, irreverente e não tem o menor medo de se expor.


Por Vitor Cardoso

Aos cinco anos de idade, ao lado da irmã, sete anos mais velha, Dani Calabresa debutou no teatro em uma montagem cômica de A Branca de Neve, interpretando o anão Dunga. A experiência, a princípio, forçada, fez a humorista se encontrar como artista e não querer mais descer do palco. Dani tomou gosto por fazer a plateia rir. Aos 32 anos, a única mulher na bancada do semanal CQC, da Band, acredita que é preciso abrir mão da vaidade para fazer comédia e se define como uma eterna criançona com hábitos puros, como colecionar brinquedos e uma paixão quase patológica pela Disney. Casada com o também humorista Marcelo Adnet, Dani não tem medo do ridículo e abre mão de qualquer postura por uma boa piada.

Confira abaixo a entrevista que a revista Avianca fez com a Dani Calabresa:

1. Como era Dani Calabresa na infância?
Eu era uma criança muito tímida. Tinha vergonha até de dar 'oi'. Era daquelas crianças caipiras que se escondem atrás da mãe e a mãe precisava falar: 'cumprimenta a visita!'. Para minha família foi meio uma surpresa quando eu 'saí do armário' e revelei esse lado desinibido, que nem mesmo eu sabia que tinha.

2. O que você fez para espantar a timidez?
O que realmente me transformou foi o teatro. Foi fundamental para a minha personalidade, de verdade. É normal você ser tímida, ter inseguranças, não ser popular, não ter facilidade em fazer uma piada em fazer uma piada em voz alta na escola, mas no teatro tudo pode...O ridículo é belo! Se você está de peruca, você não está pagando mico, está fazendo um personagem, emprestando seu corpo para um ser imaginário e sempre achei isso tão legal, me ajudou muito. Hoje não tenho timidez pra mais nada. Gosto da comédia exatamente por essa liberdade de fazer o que quiser, sem se prender à vaidade.

3. Existe um preconceito com a humorista mulher?
Sim! Embora eu nunca tenha passado por alguma situação chata, acho que é exatamente pela postura que se espera da mulher, que têm sempre mais humoristas homens do que mulheres. Porque o homem tem autorização social para soltar pum, arrotar, falar palavrão ou contar besteiras na mesa desde criança. Enquanto a mulher tem que ser educada, decente ou bonitinha, gostosa. Homem pode contar que pegou três na balada e todos dão risada. A mulher, se fala isso, já é tachada de p...é horrível, é totalmente diferente. Então, no humor, quando você precisa se desprender dessas condições sociais, Às vezes rola uma estranheza do público com a gente, mas isso já está mudando porque tem muita humorista mulher boa hoje em dia.

4. Para ser humorista, a mulher precisa abrir mão da vaidade?
Totalmente. A gente precisa desencanar dos nossos defeitos, corpo, coisas que a gente não gosta em nós mesmos. Só assim dá certo. Geralmente, a mulher não quer fazer um personagem e usar um vestido que vai revelar a celulite, ou que a deixa gorda. Acho que a mulher não se expõe ao ridículo com tanta facilidade e precisa vencer essa barreira da vaidade pra funcionar de verdade.

5. Qual é o peso de ser a única mulher da bancada do CQC?
Tenho que dar banho nos outros dois integrantes (risos)! Eu não sinto peso porque não fui a primeira mulher do CQC. Pra mim, ficou a parte mais fácil. Acompanhei a entrada da Mônica (Iozzi) no programa, em 2019. Até torci muito pra ela, pois achava que seria muito bacana ter uma uma mulher de terno e salto, jogando o charme para conseguir mais nas entrevistas com os políticos em Brasília, porque com a mulher não é de igual pra igual. Eles não vão sair empurrando como fazem com os repórteres homens e ela arrasou! Aí, pra mim ficou tranquilo. Me sinto absolutamente em casa e sem pressão, até porque rolou uma química incrível, de cara - graça a Deus - com o (Marco) Luque e com o (Marcelo) Tas. Sou muito feliz lá.

6. Piada tem limite?
Não tem limite. Vai de cada pessoa. Quando você gosta do comediante, parece que ele é o seu melhor amigo, aí você não se ofende com nada que ele disser, porque você compra a ideia, embarca na dele e está tudo certo. E quando você não gosta - porque ou você ama ou odeia - você pode se ofender com uma coisa boba, com piada que, se fosse um amigo falando em uma mesa de bar, você iria rir. E também, cada pessoa se sensibiliza com algum assunto. Hoje você pode rir com uma piada relacionada à morte. Amanhã, após passar por uma situação de perda de um amigo, você não tolera mais, então vai de cada um. Mas a piada não é uma verdade absoluta. É a pessoa assumindo que está fazendo uma brincadeira, por isso dá pra fazer piada com tudo.

7. Qual é o seu processo para criar uma imitação? Trejeitos? Ver vídeos?
Nunca estudei para imitar alguém. Sempre imitei meus professores e parentes. Às vezes me pego contando sobre a pessoa para is meus amigos e quando eu vejo já estou imitando. A única pessoa que eu estudei foi a Hebe, porque era um quadro que pensamos no dia anterior, então dei uma 'mini treinada' para o dia seguinte, mas pedi para o figurinista caprichar na peruca, pois eu não sabia se iria ficar legal a minha proposta. Me considero uma atriz comediante que precisa dos adereços, de uma esquete, para a imitação funcionar, diferente do meu marido (Marcelo Adnet), que parece que 'recebe' os personagens. Tenho certeza que ele incorpora o Faustão, o Dinho Ouro Preto, sem precisar de nada, nem regata pra parecer com ele (risos).

8. Qual é a lição de casa do humorista para ter sempre uma boa piada como resposta?
Pergunta difícil. Acho que é consumir o máximo que você puder. E consumir de tudo, não só coisas boas, mas coisas ruins também. Às vezes fico assistindo àqueles leilões de joias no canal a cabo e acho engraçado. Penso já em uma esquete: - Olha a profissão dessa pessoa, uma mão morta com um monte de anéis. Ela pega o ônibus, chega no estúdio e pode estar de qualquer jeito porque vai deitar e mostrar só a mão! Tem gente que assiste a seriados americanos pra se inspirar, como Seinfeld, Family Guy. Política também é um prato cheio para nós. Adoraria dizer que ver só coisas boas é o melhor, mas coisas toscas, vídeos ruins, clipes ruins, música ruim, é sempre um ótimo combustível.

9. Quem é seu maior ídolo?
Walt Disney. Eu amo, amo, amo! Chorei no trailer do filme (Walt nos bastidores de Mary Poppins). O melhor é que os meus melhores amigos também são loucos pela Disney. A gente trocando miniaturas, planeja ir todos os anos, chora, parece uma religião. Juro! Antes de entrar no Magic Kingdom eu agradeço a Deus e sempre peço pra voltar. Me emociono absurdamente e, graças a Deus, meu marido se emociona também. A primeira viagem que fizemos juntos foi pra Disney. Estávamos namorando, em 2008 fomos pra lá e eu pensei: ' se ele se emocionar, é esse homem', quando eu vi que ele gostou, que foi embora e disse: ' Meu Deus! Aqui é mágico"', tive a certeza que era ele. Passou no teste! Agora vamos assinar essa birosca.

10. Quais são seus maiores sonhos?
Comprar a Disney no cartão de débito (risos)! Queria participar da 7ª temporada do RuPaul's Drag Race (Reality show americano apresentado por uma famosa Drag Queem que busca uma sucessora), mas eu não queria escolhida para o elenco do programa por motivos óbvios. Adoraria entrevistar a RuPaul's, pois acho uma artista incrível, e também fazer um filme com meu marido. Adoro comédias românticas e acho que o Brasil está em um momento bom no cinema, mas falta um gênero como esse, que a gente consome tanto dos americanos. Então, quando eu tiver um tempo, quero mesmo escrever um roteiro e atuar ao lado dele.

Fonte: Revista Avianca
Leia Mais

terça-feira, 1 de julho de 2014

Dani Calabresa imita Nicole Bahls e canta hit de Thiaguinho

Victor Tiago/Band
Durante os intervalos, o CQC continua rolando Ao Vivo para quem acompanha a transmissão pelo aplicativo da Segunda Tela da Band, disponível para celulares e tablets.

Nesta semana, além de conferir enquetes, biografias e conteúdos extras, os telespectadores puderam assistir também aos bastidores da bancada com a participação especial do cantor Thiaguinho.

Veja abaixo os bastidores do CQC ao vivo no estúdio, incluindo o momento em que a Dani Calabresa imitando Nicole Bahls e canta um dos hits do pagodeiro.



Fonte: Blog CQC
Leia Mais

domingo, 22 de junho de 2014

Corpão! Dani Calabresa aparece em foto de biquíni.

Humorista publicou o registro em seu Instagram

Divulgação/Instagram
Dani Calabresa arrancou suspiros dos fãs ao publicar em seu Instagram, na noite desta sexta-feira (20), uma foto  na qual aparece somente de biquini. A humorista, que geralmente é discreta, ganhou muitos elogios dos seguidores.
Como sempre, Dani não economizou no humor, nem com ela mesma: "Moda praia, celulite e muita diversão na praia do Forte", escreveu na legenda.

Fonte: Portal Ofuxico
Leia Mais

domingo, 15 de junho de 2014

Dani Calabresa fala sobre o filme Malévola

Divulgação/Instagram
Na última semana estreou nos cinemas do mundo inteiro "Malévola", o novo filme da Disney. Dani Calabresa, que é a maior fã de todos os personagens da produtora, já foi conferir o longa e amou.

Para ela, o que mais impressionou, foi a beleza da protagonista e por amar o mundo mágico da Disney, ela se empolgou para falar do filme sobre a vilã do conto da 'Bela Adormecida'.

"Gente, é lindo e sabe uma coisa que eu não parava de pensar? A Angelina Jolie é muito boa atriz, só que assim, ela é linda e está com uma prótese na maçã do rosto, com um ossinho no nariz, dois chifres e você só fica pensando: 'que linda'".

"Para sair de casa a gente tem que fazer escova, passar rímel e ela 'deformada' está belíssima", brinca sobre o visual da maioria das mulheres no dia a dia.
Sobre a moral da história, Calabresa não revela nenhum spoiler, mas instiga a curiosidade de quem ainda não viu: "Achei lindo e é bem legal quando tem uma mensagem. Tem tanta forma de amor mais legal e verdadeiro que de repente valem mais a pena".

Veja a participação de Dani Calabresa na bancada do CQC:


Fonte: Blog CQC
Leia Mais

domingo, 8 de junho de 2014

Às vésperas do Dia dos Namorados, Marcelo Adnet e Dani Calabresa dão receita para manter o casamento à distância

Marcelo Adnet e Dani Calabresa não perdem o humor na hora de fazer uma foto romântica 
Foto: Luis Alvarenga
Pedido de casamento por torpedo. Caô no padre para poder casar na igreja. Festa de aniversário surpresa falida. A história de amor de Marcelo Adnet e Dani Calabresa coleciona tantas deixas que renderiam um divertido espetáculo de stand up comedy. Com amigos e parentes na íntima plateia, o “show de Mumuxo e Mumuxa”, apelido íntimo dos dois, acontece há sete anos. E desde o início de 2013, quando o mais famoso casal de humor do Brasil deixou a MTV, inclui um rebolativo número na ponte aérea Rio-São Paulo. Feito para eles não perderem o timing da relação. Na última semana, o Parque Buenos Aires, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, foi o cenário de uma “sessão”. A convite da Canal Extra, a dupla falou sobre o amor nos tempos de Copa...

Foto: Luis Alvarenga
 — Eu gosto de futebol, mas sei que atrapalha o relacionamento. Os jogos acontecem aos fins de semana, bem no meio da tarde, quebram o dia. Mas Dani é uma boa companheira. Se eu quero ver um jogo, ela fica comigo. E ainda é pé-quente — define Adnet, elogiadíssimo por sua performance em “Tá no ar’’, que teve o último episódio exibido na quinta-feira e já tem sua segunda temporada confirmada.

Foto: Luis Alvarenga
 Paulista de Santo André, Dani continua morando na casa deles em São Paulo, onde brilha na bancada do “CQC”. O humorista, que é carioca, voltou a morar no Rio, depois de assinar com a Globo. No meio de uma atribulada rotina, mais do que comemorar um gol de Neymar na quinta-feira, Dia dos Namorados, quando a seleção brasileira estreia contra a Croácia, eles festejam a oportunidade de estarem juntos.

Foto: Luis Alvarenga
 — Vamos descansar, dormir, ficar em casa, comendo e vendo o jogo. Temos uma sintonia tranquila. Não tem isso de “Meu Deus, preciso me maquiar, botar uma roupa ou um salto, fazer depilação e bronzeamento para esperá-lo”. Vou estar de chinelo, pijama e banho tomado — diz ela, que anda traumatizada com a ideia de fazer surpresas: — No aniversário dele no ano passado, encomendei um bolo do Botafogo. Os convidados vieram de preto e branco. E ele me liga, dizendo que estava tudo parado na Linha Amarela e que só viria no dia seguinte. Tive que falar da festa, dos nossos amigos comediantes à espera dele. Adnet chegou às 2h da manhã. Surpresa morando longe não dá. Imagina se eu resolver ficar pelada na sala, com uma pétala esperando ele no dia 12?

Foto: Luis Alvarenga
 Como uma repentina alteração no roteiro, a mudança de Adnet para o Rio serviu de estímulo para eles encontrarem novas formas de se declarar sempre com humor.

— Tenho vontade de dar na cara de todo mundo que diz que distância faz bem para o casamento (risos). O nosso lado romântico é muito brincalhão. A gente faz musiquinha um para o outro. Manda foto, mensagem cheia de saudade, “chorandinho”. A gente é tão melhor amigo, que trabalhava, gravava e morava junto. Para mim, é mais triste. Sinto muita saudade de você (virando-se para o marido). Queria que você lesse meu roteiro. Antes de arriscar uma piada no improviso, queria falar com você...— diz ela, lembrando do tempo em que os dois faziam juntos o “Comédia MTV”.

Foto: Luis Alvarenga
 Adnet encara o desafio com mais jogo de cintura:

— É um período. Dá saudade, estamos sempre ávidos para ver o outro. A gente estava consciente de que isso ia acontecer. Somos um casal na vida real. Mas na profissão, ela tinha uma oportunidade melhor na Band, e eu, na Globo. Decidimos encarar. A gente se apoiou bastante e está tranquilo. Às vezes, antes de entrar, de fazer um quadro, de fazer um evento, a gente se fala, presta consultoria um para o outro. Isso é bem legal e importante.

Foto: Luis Alvarenga
 O apoio mútuo os ajudou a enfrentar a chuva de críticas ao humorístico “Dentista mascarado”, no qual ele estreou, e à entrada dela no “CQC”.

— Sou meio esponja. Pego a energia das coisas e absorvo. É um pouco difícil, é chato. Com a internet, aumentou a invasão de privacidade. Você é vigiado o tempo todo. Não basta ter talento, tem que ter paciência, força emocional para enfrentar tudo isso — entrega ele, que, ao falar no assunto, despertou o instinto de defesa da leoa Calabresa.
— A estreia dele na Globo criou uma expectativa. Ele foi super de coração aberto. Não levou o seu projeto embaixo do braço. Mas perguntou: “O que vocês têm pra mim?”. Entrou num programa em que o roteiro não era dele, em que não era o diretor e atuou como um ator/comediante. Fez o que pediram e foi um período sofrido, foram críticas muito maldosas. O que fez com que a gente pensasse “quanto tempo eu quero ficar nessa profissão?” — desabafa ela, que também sentiu uma mudança na avaliação por parte da plateia: — Dizem “quando eles estavam numa TV pequena, eram simples’’. Muita gente não sabe o quanto é difícil para um casal recém-casado apaixonado ralar em cidades diferentes. Nosso apartamento em São Paulo é alugado. No Rio, a gente dorme na casa da mãe dele, no quarto de solteiro. Nada caiu do céu. Ralar faz parte da vida de todo mundo. Mas como a gente é exposto, é muito julgado.

Foto: Luis Alvarenga
 Entre os dois, no entanto, não há sinal de crise. Um se derrete pelo outro.

— Fico impressionado como Dani virou uma grande imitadora. Passou a imitar Nicole Bahls do nada, Sonia Abrão, Daniela Albuquerque, Luciana Gimenez. É admirável — elogia Adnet.

A rapidez de raciocínio do parceiro ainda é o que mais atrai Dani Calabresa.

— Acho muito sexy como ele é rápido. Quando vejo o “Z.É — Zenas Improvisadas” (espetáculo de comédia em pé do qual ele participa), penso “meu marido é foda”. Ali, ele tem que inventar cinco músicas na hora — derrete-se a apresentadora.

Esse talento Dani conheceu bem antes do público. Em 2009, ela foi pedida em casamento de forma não convencional, e para a cerimônia se realizar, ele mentiu para o padre...

— Adnet me pediu em casamento mandando uma mensagem de texto, dizendo “vamos alugar um apartamento, vamos casar!’’. E respondi “vamos, vamos”. Mas queria me casar na Igreja Nossa Senhora do Brasil, que é a mais linda do mundo, onde meus pais se casaram. Quando eu falei que ele não era batizado, me explicaram que ele tinha que fazer um curso de três meses. E a gente sem tempo algum... — relembra ela.

— Daí, eu casei na igreja sem ser batizado. E nunca fui muito tradicional, nunca foi um sonho ter um casamento, mas com Dani, eu superquis e achei superemocionante. Chorei à beça — completa ele.
A lua de mel foi na Europa, com uma passagem pela Bósnia, destino top na opinião do casal.

— Foi a melhor. A gente se emocionou. O povo é humilde e muito alegre, apesar de tudo. Eles não falam de guerra — lembra ele, aficionado pela cultura de lá, a ponto de ser abraçado na rua por saber cantar o hino do país.
A paixão pelo lugar é tanta que, até o momento, o único jogo da Copa que Adnet vai assistir no estádio é o da Bósnia.

— Tentei comprar ingressos pelas vias legais, mas não fui sorteado. Estou num dilema de ter que trabalhar para ver a Copa. Marcius Melhem me chamou para ver Bósnia e Argentina. É um país que sofreu tantas injustiças nos últimos anos. Os bósnios foram massacrados e forçados a dividir o território com o agressor, os sérvios. Vai ser histórico, a primeira partida da Bósnia na Copa do Mundo — delira o humorista, sob o olhar apaixonado de Dani.

Foto: Luis Alvarenga
 Para ela, o hexa tem que vir, mas, de preferência, com um presentinho para Adnet:

— Torço para o Brasil, lógico. E espero que a Bósnia ganhe pelo menos um jogo, para o meu marido ficar feliz.

Fonte: Portal EXTRA
Leia Mais

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Dani Calabresa: Queria entrevistar a Nicole Bahls

Divulgação/Instagram
Mesmo depois de assumir seu lugar na bancada, Dani Calabresa continuou comandando o quadro "Sem Saída", que faz sucesso desde a última temporada do CQC. Muitos famosos já passaram pela máquina da verdade, mas ela confessa que ainda tem gente que gostaria de convidar.

"Eu queria entrevistar a Nicole Bahls porque eu gostava de imitar ela antes de entrar no programa e eu conheci ela, mas ainda não gravamos nada", comenta. "Nunca peguei [no quadro]. Na vida já, na boate, no 'Sem Saída' ainda não", brinca.

"Ela é engraçada, ela é meio 'trava' que nem eu, fala na linguagem das bixas, ela tem senso de humor então acho que rende mais", explica, imitando a voz da integrante do Pânico.

No "Sem Saída", Calabresa sempre faz uma pergunta mais ousada para testar as habilidades da máquina da verdade. Mas, a pergunta que ela gostaria de fazer para a Nicole não dá margem para mentiras.

"Eu queria perguntar para a Nicole, como é que faz para dançar de biquíni no Pânico, quando a gente está naquele dias porque eu nunca vi um aba naquele biquíni, nada! Queria saber como ela faz para colocar tudo pra dentro. Não sei para onde vai, queria saber".

Caso não role com a Nicole, Dani já tem outra figura que gostaria de entrevistar. "Queria gravar com a Narcisa também. Eu gravei o 'Nemfu' com ela no ano passado, mas não é muito pergunta e resposta, é maluquice, jogar bolinha pela varanda", relembra.

No entanto, a mulher de preto tem suas dúvidas sobre conversar com ela. "Eu queria entrevistar mesmo a Narcisa, se é que isso é possível. Se ela presta atenção na pergunta não sei", brinca.

Relembre o último "Sem Saída":



Fonte: Blog CQC
Leia Mais

segunda-feira, 2 de junho de 2014

TV paga quer contratar Dani Calabresa


BAND VAI LIBERAR?

Calabresa na TV paga depende de liberação da Band
 A TV paga tem investido em humoristas famosos para estrelar programa de humor ou seriados. Rafinha Bastos, por exemplo, já teve um reality show sobre sua vida, enquanto Danilo Gentili vai protagonizar o “Politicamente Incorreto”.

Agora, os olhares estão voltados para Dani Calabresa, ex-MTV que atualmente integra o time do “CQC”, semanal que é um dos destaques da programação da Band.

Segundo o jornal “Folha de S. Paulo”, existe o desejo de contar com a humorista em uma produção, entretanto, tudo depende da liberação da emissora do Morumbi.

Fonte: Portal RD1 TV
Leia Mais

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Dani Calabresa retoca as mechas loiras

Divulgação/Instagram
Dani Calabresa já confessou que gosta de se produzir para estar na bancada do CQC, mas pelo visto, fora da telinha a repórter também se preocupa com seu visual.
Nessa quinta-feira, dia 29, Dani mostrou pelo Instagram que esteve no salão de beleza para dar um retoque na belas mechas loiras.

Além da vaidade, ela também gosta de se cuidar com o mesmo profissional. "Luzes retocadas pelo meu cabeleireiro queridoncio, que me atende desde o ano 2000", disse na legenda.

Eai, gostaram do visual da Dani Calabresa? Confira aqui o último "Sem Saída":



Fonte: Blog CQC
Leia Mais

sábado, 24 de maio de 2014

Dani Calabresa sobre Twitter: não dou ibope para maluco

Divulgação/Instagram
Durante o CQC, assim como vários programas da TV, rola uma interação do público com as redes sociais. Os internautas gostam de comentar o que estão vendo e até tentam interagir com os homens de preto.

Dani Calabresa acredita que esse retorno é bom para eles. "Eu não me importo", diz e logo complementa: "Brincadeira, eu acompanho e isso dá um gás para a gente vir mais animado para a próxima semana, principalmente no meu caso, que leva um tempo para as pessoas se acostumarem".

A repórter conta que a resposta foi bem positiva. "Eu entrei para substituir o Oscar no começo do ano e todo mundo foi tão carinhoso e tão legal, não só na imprensa, mas as pessoas na rua e no Twitter também, que eu venho feliz, sem medo de trabalhar".

Ela ainda acrescenta que sua presença é esssencial para um dos integrantes da bancada. "Mas também, o dia que eu faltar, o Marco Luque não vem porque ele fica chateado, então eu tenho que vir sempre, brinca.
No entanto Dani diz que procura não responder diretamente a tudo o que recebe. "Eu não respondo a nenhum para não dar muito alpiste para maluco, sabe? Mas eu respondo no programa, a gente escolhe um, brincando, e eu respondo".

"Mas no meu Twitter mesmo eu não dou ibope para maluco e nem grosseria, principalmente xingamento. Isso não é crítica, né? Querendo ou não a gente vê com o que as pessoas estão se divertindo, mas eu só vejo coisa boa, senão eu vou pirar, não dá", explica.
Para quem gosta de interagir com seus programas preferidos, a Band tem um aplicativo especial, a Segunda Tela, com muito conteúdo exclusivo.

Fonte: Blog CQC
Leia Mais

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Dani Calabresa diz: Adoro olhão e cílio postiço

Carol Gherardi/Band
Toda segunda-feira, quem assiste ao CQC vê a Dani Calabresa na bancada toda linda e loira apresentando o programa ao lado de Marcelo Tas e Marco Luque.

Para estar sempre bonita, Calabresa conta como seu segredo antes de entrar no ar. "Um bom banho, que eu acho que isso já destoa dos outros dois integrantes. É o pequeno segredo: um pouquinho de batom e um bom banho", brinca.
Falando sério, ela revela que chega um pouco antes dos meninos. "Eu tenho que chegar antes porque mulher é chato, né? Acho que eles mal passam uma base no rosto e eu tenho que passar mais maquiagem, acho a mulher fica pior quando está abatida", conta.

Além disso, , Dani diz que é vaidosa e gosta de uma maquiagem marcante. "Eu não tenho olheira, mas é bom estar maquiada e eu adoro as travestis, então adoro olhão e cílio postiço", diz se divertindo.
"Quando você começa a usar mais maquiagem, um dia que passa menos já acha que está abatida, então minha filha, é daqui para mais. Quero abrir um leque igual a Nany People", conclui.

Confira a atuação da Calabresa na bancada, aproveita e também repara na maquiagem:


Fonte: Blog CQC
Leia Mais